TAG: BLOGGERS OUT AND ABOUT

 respondeu essa tag maravilhosa e me indicou pra responder também, e é claro que eu não ia me opor, né? 😊

1. Onde você nasceu? Em Alfenas – MG.

2. Onde você mora hoje? Continuo morando em Alfenas, nunca morei em outra cidade e morro de vontade.

3. Qual foi o destino da sua última viagem? Bauru – SP, pra visitar a família. Infelizmente não temos muito o costume de viajar pra explorar por ai, mas pretendo começar a fazer isso assim que possível.

4. Qual é o destino da sua próxima viagem? Bom, viagem diferente mesmo – que não seja pra lugares que estou acostumada a ir – é pra São Paulo, pro #bandiloucameeting. Tô super ansiosa e não vejo a hora de chegar abril. <3

5. Qual foi sua melhor viagem? Coincidentemente, pra São Paulo. No ensino médio fui pra lá conhecer alguns museus em uma excursão e foi maravilhoso, apesar de cansativo e rápido.

6. Qual o lugar mais bonito que já visitou? Sinceramente não tenho nenhum lugar que me marcou e que eu lembre agora. Pois é. >.<

7. Que lugar você quer muito visitar? Curitiba. Quero muito poder passar uns dias lá pra conhecer antes de prestar o vestibular e tentar ir morar lá de vez.

8. Qual lugar você não tem tanta vontade assim de conhecer? China. Nunca tive vontade nenhuma de conhecer.

9. Onde você gostaria de estar agora? Em Londres. Morro de vontade de conhecer, se eu pudesse conhecer qualquer lugar, com certeza seria o que eu escolheria.

10. Onde é o seu “lar”, o lugar que você se sente mais feliz? E por quê? Sinceramente não conheço lugares suficientes pra dizer que achei um lar, mas tenho muita vontade de sair viajando por ai. Apesar disso, me vejo muito mais morando em uma cidade maior e mais movimentada. Já conheci cidades bem pequenas – ainda menores que a minha – e não moraria numa cidade assim de jeito nenhum.

Vou indicar a Luh, a Patthy e a Vanessa pra responderem a tag, mas quem quiser responder e não tiver sido indicado fique a vontade, e deixem o link do post nos comentários pra eu ver. 😉

RESENHA: ISLA E O FINAL FELIZ – STEPHANIE PERKINS

Sinopse: Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito.
Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.

Mais uma vez Stephanie Perkins conseguiu me conquistar com uma história adorável. Eu já mencionei várias vezes o quanto eu amei Anna e o Beijo Francês, mas Isla e o Final Feliz conseguiu me tocar ainda mais fundo, já que eu me identifiquei muito com Isla em vários momentos da história.

Por muito tempo as interações entre Isla e Josh eram mínimas, e sempre de um jeito desajeitado. Até que depois de uma dessas conversas desajeitadas os dois começam a se aproximar de verdade e se conhecerem. Mas você se engana se pensou que tudo seria fácil assim. Isla é muito real em vários aspectos: ela acaba sabotando o relacionamento dos dois por medo de que Josh veja que ela não tem nada de interessante e termine com ela, é totalmente perdida quanto ao que quer fazer na faculdade e é bem na sua, tendo uma dificuldade enorme em fazer e manter amizades.

Ainda assim, é maravilhoso ver o quão linda e verdadeira é a relação dos dois, e o quanto eles se apaixonam e descobrem várias coisas juntos. E se a história de amor de Anna e St. Clair me fez querer conhecer Paris, a história de Isla e Josh me fez querer estar em Barcelona.

Isla e o Final Feliz é aquele livro que vai fazer você rir, chorar e desejar um amor como o deles pra você. Você vai se identificar e ver que esse livro podia muito bem estar contando a sua história, e vai se apaixonar ainda mais por ele ao se dar conta disso.

O livro foi trazido ao Brasil pela Editora Intrínseca, contém 302 páginas maravilhosas e amareladas com uma diagramação ótima e a capa original do livro foi mantida, para a alegria dos fãs dessa série maravilhosa. Não posso deixar de pedir que a Intrínseca também traga os outros dois livros da série com a mesma capa, já que os outros dois foram trazidos pela Editora Novo Conceito e as capas não combinam entre si.

Deixo vocês com uma citação linda dos agradecimentos de Stephanie:

“E por fim, agradeço a Jarrod Perkins. Estou chorando só de digitar o nome dele. Amo você mais do que tudo. Para sempre. Elevado à máxima potência. Étienne, Cricket e Josh  ̶  todos eles são você, mas não chegam nem perto do que você significa para mim. Você é meu melhor amigo. Meu verdadeiro amor. Meu final feliz.”

Tem como não amar? Quem já leu esse livro maravilhoso?

RECOMENDO: RECOVERY ROAD

O canal Freeform (antiga ABC Family) sempre me surpreende com as séries novas, e foi por isso que decidi começar a ver Recovery Road. Adoro dramas familiares e essa série já me conquistou – apesar de ter tido somente três episódios exibidos até o momento. A série conta a história de Maddie, uma adolescente que é pega com bebidas alcoólicas no colégio e sua única saída é ir para a reabilitação, mesmo ela estando completamente convencida de que está em um lugar que não é pra ela, já que ela não se considera alcoólatra.

Com o tempo ela percebe a gravidade da situação e como ela deveria estar preocupada com sua própria saúde. Dá pra ver que ela tem momentos mais e menos maduros conforme os episódios, e acho que isso mostra bem essa fase adolescente, sabe? Acho que dá pra se relacionar bem com a série (principalmente os adolescentes que acham que não há mal nenhum em beber e festejar por ai), e se emocionar em alguns momentos com as situações.

SAGA RUIVA: USANDO CASTING CREME GLOSS NA COR 734 – MEL DOURADO

Não sei se já cheguei a comentar, mas já fui ruiva uns anos atrás e gostava bastante, mas como queria um ruivo bem laranjinha fui descolorindo o cabelo pra chegar nessa cor e meu cabelo ficou bem danificado. Por conta disso, dos gastos pra manter e de ficar enjoada da cor depois de alguns meses decidi sair do ruivo.

Várias vezes depois disso pensei em voltar, mas sempre ficava meio assim e desistia. Até que essa semana me deu uma super vontade de ser ruiva de novo – só que dessa vez um ruivo mais natural e sutil. Pesquisei bastante e pela cor atual do meu cabelo e a cor que eu queria (vou deixar foto de ambas abaixo), estava em dúvida entre usar a casting creme gloss na cor 734 ou 834 (a 834 tem a base um tom mais claro, logo a cor ficaria mais aberta).

Sai pra comprar a tinta e só tinha a 734, interpretei isso como um sinal e levei ela pra casa. Passei assim que cheguei em casa e fiquei bem surpresa, viu? A tinta não tem um cheiro tão forte de tinta, o cheirinho é até gostosinho se for comparar com algumas outras marcas, foi super fácil de tirar a tinta dos cabelos depois dos 25 minutos de pausa e mesmo sendo a primeira lavagem não manchou a minha toalha – isso foi uma coisa que me deixou super feliz, porque nas minhas experiências com ruivice as tintas sempre manchavam minha toalha.

1 – O antes: Um palmo de raiz e um ombre desbotado e dourado l 2 – Depois da primeira lavagem l 3 – Também depois da primeira lavagem

Eu adorei a cor, o look ficou bem do jeito que eu queria, achei que a tintura não ressecou meu cabelo e pelo valor que paguei na tinta fiquei mais satisfeita ainda. Eu paguei R$18 na Drogasil aqui da minha cidade e uma caixa deu bem certinho pra quantidade de cabelo que tenho.

Sei que a maioria das meninas gostam do ruivo mais laranjinha, mas achei que valia a pena compartilhar essa dica de cor pra quem quer um ruivo mais natural como eu. 😊